Saturday, November 29, 2008

The Strokes

O jeito que eu, Sabrina, me apaixonei por Strokes foi totalmente inesperado. Foi mágica.

Eu estava frustrada, por ter acabado de sair de um relacionamento que não tinha que ter acabado e logo em seguida alguém muito sexy não me quis mais, provavelmente pq eu era muito imatura e fanfarrona (fases), e algumas semaninhas depois, um dos seres mais apaixonates do mundo apenas me teve como passa-tempo. Estava quase que agonizando, empurrando tudo com a barriga (conotativa e denotativamente). Senti que nunca mais ia ficar caidinha por alguém que pudesse retribuir tudo o que eu tenho pra dar.

Voltei a ler.
Reduzi minha carga horária na faculdade.
Voltei a jogar.
Voltei a ter aulas de violão.
Comecei aulas de piano.
Voltei a ver televisão.

As aulas de violão e piano me levaram mais vezes à casa de meus avós... Agora, meu primo tem que dividir quarto com alguem uma vez por semana. Ele não reclama. Lá não tem muito o que fazer.
A redução da carga horária me fez dormir mais tarde. BEM mais tade.
O que a gente faz na casa dos nossos avós? Ainda de madrugada?
Como vcs já devem ter imaginado, liguei a TV.
Estava eu e um daqueles canais que passa clipes "all night long".
"Pork and Beans" começou me "atiçando". Interessante... é sempre bom conhecer coisas novas.
Uns 4 minutos depois, muda a música.
"Nossa, que melodia legal! Eu acho que eu conheço essa música!" E ele era tão bonito, atraente e estiloso com aquele cabelo de quem acabou de acordar e não está nem aí para o cabelo. E aquela sujeira tooda sexy com aquele jeito incrível de mover o corpo.
"I can't see the sunshine... I'll be waiting for you baby".
You only live Once a partir de então ficou sendo a música que marcou meu ano. Minha vida.

"Sit me down
Shut me up
I'll calm down"

Então eu vi que poderia esperar. Eu poderia esperar as coisas acontecerem. Eu não precisava de tudo naquela hora... Talvez nem fosse o momento.

Mas ele realmente tinha algo familiar e maravilhoso... Algo incrível que eu nunca tinha visto... A música tinha uma energia única que eu não conhecia antes... Tanto sentimento... Parecia tudo tão puro.

Eu tinha entendido. Então isso é Strokes.


obs: Alguns tempos depois, eu fui perceber que o Julian Casablancas, é muito parecido com uma pessoa que fora muito importante pra mim.

Potencial

Você pode expandir sua vida muito mais do que vc acha que pode.

Vc sempre pode mais, a não ser que vc prefira vestir a camisa da comodidade.
Antes de dizer o próximo "não dá" ou "eu não consigo",

Pense nisso.

Monday, November 24, 2008

Crianças por Amelia Hills

"Eles são apenas crianças.
Crianças que tentaram viver como adultos mas que na verdade não sabem o que é realmente crescer.
Crianças que fazem coisa de gente grande mas sem aprender a enfrentar as respectivas responsabilidades.
Crianças disfarçadas de adolescentes.
Esses que desejaram crescer antes do tempo carregarão o fardo de mesmo com os corpos velhos, cansados, desgastados e com o espírito exausto de viver, continuarão com a mente pequena de uma criança que nunca aprendeu a escolher."



"Tão criança a ponto de saber tudo" (Legião Urbana - Quase sem Querer)

Saturday, November 22, 2008

Origami

"Dobre-me.
Faça de mim um peixe,
uma flor ou um barquinho.
Não me incomoda viver dobrado;
desde que seja
ao seu lado"

"- Não me incomoda viver dobrado... repetiu o principezinho, a fim de se lembrar.
- Tu não deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas."

Assim disse Deus quando criou o sentimento.

Wednesday, November 12, 2008

Clarisse - Legiao Urbana

Estou cansado de ser vilipendiado, incompreendido e descartado
Quem diz que me entende nunca quis saber
Aquele menino foi internado numa clínica
Dizem que por falta de atenção dos amigos, das lembranças
Dos sonhos que se configuram tristes e inertes
Como uma ampulheta imóvel, não se mexe, não se move, não trabalha.
E Clarisse está trancada no banheiro
E faz marcas no seu corpo com seu pequeno canivete
Deitada no canto, seus tornozelos sangram
E a dor é menor do que parece
Quando ela se corta ela se esquece
Que é impossível ter da vida calma e força
Viver em dor, o que ninguém entende
Tentar ser forte a todo e cada amanhecer.
Uma de suas amigas já se foi
Quando mais uma ocorrência policial
Ninguém entende, não me olhe assim
Com este semblante de bom-samaritano
Cumprindo o seu dever, como se fosse doente
Como se toda essa dor fosse diferente, ou inexistente
Nada existe pra mim, não tente
Você não sabe e não entende
E quando os antidepressivos e os calmantes não fazem mais efeito
Clarisse sabe que a loucura está presente
E sente a essência estranha do que é a morte
Mas esse vazio ela conhece muito bem
De quando em quando é um novo tratamento
Mas o mundo continua sempre o mesmo
O medo de voltar pra casa à noite
Os homens que se esfregam nojentos
No caminho de ida e volta da escola
A falta de esperança e o tormento
De saber que nada é justo e pouco é certo
E que estamos destruindo o futuro
E que a maldade anda sempre aqui por perto
A violência e a injustiça que existe
Contra todas as meninas e mulheres
Um mundo onde a verdade é o avesso
E a alegria já não tem mais endereço
Clarisse está trancada no seu quarto
Com seus discos e seus livros, seu cansaço
Eu sou um pássaro
Me trancam na gaiola
E esperam que eu cante como antes
Eu sou um pássaro
Me trancam na gaiola
Mas um dia eu consigo existir e vou voar pelo caminho mais bonito
Clarisse só tem 14 anos...

Friday, November 07, 2008

Quanta gente boba

Gente que chama de "irmãos" milhões de pessoas, que poderiam tranquilamente viver sem.
E que não basta chamar de amigo, pq amigo já é um termo banalizado.

"A parada agora é chamar de irmão, pq irmão é mais forte e a pessoa se sente mais querida."

São tão poucos os que eu chamo de amigos. Os que são, realmente são.
Existem irmãos-amigos, mas irmão não é definitivamente algo mais forte, apenas tem outra conotação.
Obvio que também há "amigo-irmão". É só observar. Vê se com algum dos seus amigos vc tem o que vc tem com o seu "irmão-amigo": Intimidade absurda, um tempo exagerado juntos, brigas por bobagens (principalmente pelo excesso de tempo que vcs vivem juntos), críticas indevidas, inconveniências e conveniências entre outras coisas normais em qualquer relacionamento fraterno saudável, se tiver, aí sim, vc pode chamar de irmão.

Antigamente, mas muito antigamente mesmo, amigo, se ninguém lembra, era a forma que chamavam os namorados das donzelas. Até hoje em algumas línguas como o tão aclamado inglês temos "boyfriend".
E namorados nunca foram considerados coisa "pouca" na vida de alguém.

Não adianta ficar distorcendo. O negócio é desbanalizar.