Thursday, November 05, 2009

O grande segredo da vida

O grande segredo da vida consiste em nunca deixar nada do que realmente importa estragar.
A vida segue a lei da entropia... nunca se esqueçam disso... e se você não cuidar do que você tem, quando você menos perceber, se esvai.
Fungos e Bactérias precisam de lugares para se reproduzir, e quando vêem um lugar acolhedor que pode fornecer alimento e habitat adequado vão se alojando devagarzinho, e quando você viu, tudo foi pro lixo. Não, os "microorganismos" não são piores que você. São só pessoas. Pessoas que querem cuidar (pelo menos inicialmente) de algo que você deixou de lado.
O ser humano é carente e dependente de outros para ser feliz.
Plante sempre. Não importa que você sinta que não está colhendo. A questão não é o lucro. A questão não é ter um belíssimo e arrumadinho jardim europeu.
Apenas plante. Plante sem fim. Plante sua vida toda. O importante não é colher mas guardar e armazenar tudo que possivel, até formar uma grande, caótica e linda floresta amazônica.

Monday, November 02, 2009

Não brinca comigo

que eu não sou de cristal, sou mesmo é de diamante...
arranha, arranha, marca, mas não quebra.
estou sendo lapidada aos poucos, bem devagarinho....
e diamante lapidado, alem de não quebrar,corta.

Thursday, August 20, 2009

Faculdade (ou UFRJ, mais especificamente, Fundão)

Mas, mas, mas.
Mas nada!
Independente da falta de papel higiênico ou da péssima conservação dos simplicíssimos banheiros, falta de tampa de privada, falta de porta, falta de ar condicionado, falta de professores sem aviso, cadeiras caindo, o fato de estar quase tudo em concreto e o subsolo parecer um porão, estar na UFRJ - Fundão foi a melhor experiência da minha vida. Não falo pela Biofísica. Inicialmente, até achei que fosse mas logo descobri que não (a Biofísica é lotada de sujeira governamental). É simplesmente o clima fundãoniano. Tirando aqueles estudantes de Medicina, e Engenharias [que podemos concordar que são um quarto dos maiores cdfs (e em maioria "playboyzinhos e patricinhas da zona sul") do Rio de Janeiro], a UFRJ cheira a zona. Cheira a bêbados alternativos. Cheira a pessoas cheias de ideais. Cheira a certezas incertas. Cheira a sonhos. Cheira a perspectivas. Cheira a personalidade. Cheira a revoltas. Cheira a conclusões. Cheira a cabeças pensantes. E não, não fede.
É o maravilhoso cheiro da discussão e do raciocínio que você, carioca, nunca pensou em conhecer.
Aquilo é definitivamente a nata. A gema. O carbono, lek. É de lá que sairão os melhores. Simplesmente os melhores. Não pela faculdade em si. A faculdade em si não tem nada demais. Tem sim muitas coisas de menos. Mas tudo é compensado pela perfeição absoluta da sensação de estar lá e ter motivo de voltar sempre.
Como eu sempre digo: tem 3 tipos de pessoa no mundo. Nesse caso, são 5. Pessoas que querem UFRJ, pessoas que querem UFF, pessoas que querem UERJ, e pessoas que aceitam numa boa ir para particular caso não passem para as públicas. Não que não hajam pessoas de UFF na UFRJ e etc. A questão não é o que você faz, é o que você pensa, também sempre digo isso (por isso, eu acho casamento hipocrisia, mas isso não vem ao caso agora).
Eu sinto tanta saudade de estar lá. Só senti saudades assim de Ouro Preto, São Paulo e Orlando. Lá eu era realmente realizada. Ficava horas e horas sem fazer nada pelo simples prazer de estar lá. Eu queria ter gostado de Biofísica. Eu queria ser capitalista o suficiente para trabalhar em coisas faceis de serem financiadas. Eu queria ser menos inteligente para aceitar uma pesquisa medíocre. Eu queria ser menos dependente de outros para deixar meu cérebro fluir livremente e eu alcançar o que eu queria sozinha. Não pude. Não consegui.
Corro o risco de nunca mais voltar pra lá. Corro o risco de só conviver com pessoas acomodadas e normais pro resto da vida. Mas fui eu quem escolhi. É o preço para a minha busca de felicidade.
Ainda pretendo voltar para a UFRJ, mas infelizmente, pro meu amor, pro meu fundão, não volto nunca mais.
Fica a saudade. Ficam as lembranças. E fica a dica: O fundão é definitivamente o melhor lugar do mundo.

Saturday, August 08, 2009

Tem alguma coisa MUITO errada

As energias estão destoantes, a vibração atômica parece estar relutante e tudo está tendendo para o vazio.

Wednesday, August 05, 2009

Cada dia um pouquinho mais

vem crescendo no mundo o milagre da banalização:

"o tempo é curto e a gente não pode perder".

na verdade, conforme a vida humana tem ficado mais longa, a gente perde mais tempo fazendo o que não deveria, e o que era "sagrado", difícil, novo e necessariamente feito com cautela se torna uma coisa normal e sem importância, que todo mundo faz todo dia.

eis o milagre da banalização.

graças a deus.

Tuesday, July 21, 2009

"Hey Man (Now You'Re Really Living!)"

Do you know what it's like to fall on the floor
And cry your guts out 'til you got no more
Hey man now you're really living

Have you ever made love to a beautiful girl
Made you feel like it's not such a bad world
Hey man now you're really living

Now you're really giving everything
And you're really getting all you gave
Now you're really living what
This life is all about

Well i just saw the sun rise over the hill
Never used to give me much of a thrill
But hey man now you're really living

Do you know what it's like to care too much
'bout someone that you're never gonna get to touch
Hey man now you're really living

Have you ever sat down in the fresh cut grass
And thought about the moment and when it will pass
Hey man now you're really living

Now you're really giving everything
And you're really getting all you gave
Now you're really living what
This life is all about

Now what would you say if i told you that
Everyone thinks you're a crazy old cat
Hey man now you're really living

Tuesday, June 30, 2009

(Parece que) Nada mais importa.

Tudo começou com uma daquelas frases. Uma daquelas frases bombásticas que você nao quer ouvir e por algum acaso demoníaco, elas surgem e fluem melhor que água. Se você quisesse saber, perguntaria. E você tem que fingir que nada aconteceu.
Não importa o que eu diga. Não importa o que ninguém diga. "A única obrigação que o ser humano tem é de ser sincero consigo mesmo." Talvez nem isso eu estivesse fazendo desde o início. Mentir é tão mais fácil... Enxergar a realidade é tão doloroso.
Será que é o sexo com combinações perfeitas que tornam as coisas tão mais fortes. Será que um relacionamento duradouro se resume a isso? "Pegada em sintonia" iniciada com algum tipo de atração (física e/ou psicológica) que acabam se confundindo e se tornando desejo sexual mútuo?
Talvez finalmente as coisas estejam começando a tomar seus rumos. No final, sempre há um mais prejudicado. Um.
A depressão surge por não saber lidar com as situações. A profundidade gera sofrimento. Aos poucos, você vai aderindo a superficialidade, se tornando uma pessoa vazia. Valvulas de escape se tornam a única forma de você continuar vivendo. O cérebro vai esvaziando. Os sentimentos vão se tornando mais brandos.
Indubtavelmente nesse caso, o amadurecimento é proporcional a dor e infelizmente, quanto maior o amadurecimento, mais tempo demora pra se formar (Um filhote de elefante demora mais ou menos 2 anos para nascer).
O não conseguir compartilhar também puxa pra baixo. As coisas que mais pesam são as que mais doem falar sobre. Não que eu tenha deixado de confiar nos que estão próximos. Também não teria problemas em ser compreendida. Só dói extravasar. Estou me sentindo algo próximo a fechada num mundo que eu mesma criei e não sei como sair dele.
Mas não é nada mais que uma mísera depressão formada por quebras de principios e sonhos adolescentes. Algum momento eu vou crescer e isso vai embora.
Algum momento eu vou acordar cedo, levar meu cachorro para passear e ir trabalhar com qualquer coisa que eu não goste tanto. Passar um dia rotineiro e monótono. Ver novelas quando voltar do trabalho, levar o cachorro para passear, checar se o potinho de ração e de água estão cheios e jogar a roupa suja na pilha para lavar no final de semana. Sexta e sabado, alem de limpar a casa, verei filmes, sairei para lugares não tão interessantes e talvez não exatamente com as pessoas que eu queria estar. Voltarei para o meu cachorro e para a meu cotidiano, totalmente padrão de qualquer pessoa normal. Fugirei disso nas viagens em família que terei uma ou duas vezes por ano: pessoas fingindo interesses por belezas naturais e/ou construções em qualquer lugar do mundo seguido de restaurantes interessantes. Discursos hipocritas e moralistas sobre sexo, alterações por drogas no sistema nervoso, nudismo e êxtase.
Nesse momento, eu serei uma adulta. Talvez não madura, definitivamente não segura. Apenas vazia e superficial. Longe de ser feliz.

(Bois andam o dia inteiro mas só realmente saem do lugar quando morrem.)

Sunday, June 28, 2009

Wednesday, June 17, 2009

Excelentíssimo Sr. Picão,

Sei muito bem que alguns são muito seguros e muito certos de si, como o senhor, e sei que na verdade, não importa se alguns de seus amigos mais íntimos estão comendo sua namorada por trás ou se estão falando embaixo do seu nariz que você manda mal, não é senhor Picão?.
Seu pau pode ser totalmente sem graça e você todo se gabando porque elas (ou eles) adoram dar pra o senhor. As vezes elas nem gostam. Como já dizia meu pastor, "mentir é facil demais". Mas isso também não importa, não é?
O senhor se sente porque sabe beber sem vomitar e critica aqueles que soltaram um jato adoidado pra cima e fizeram chover. De vez em quando é bom beber, cair e vomitar, sr. Picão. De vez em quando é bom fazer bobagem e poder se arrepender. As pessoas que vivem como querem e são felizes de seus jeitos, vão desprezar toda e qualquer apelido de puta ou de estranha. Já que sua opinião não faz diferença, sr. Picão, pra que insistir em julgar o que não tem absolutamente nada a ver com v. senhoria?
Você não é tão inteligente, tão bonito nem tão interessante. Você não é tão estiloso e nem o certamente desejado entre seu grupo de amigos (seus gestos chegam a enjoar algumas pessoas). Você não é o que tem as melhores idéias nem o com o maior potencial para a prática de qualquer coisa. Você afasta as pessoas, sr. Picão -ninguém suposta excesso de falsa confiança.
Você não se acha em meio a críticas e não enxerga quem você realmente é. Você é fruto do que sua mamãe-futil-que-tenta-te-privar-dos-males-do-mundo criou. Sua moral não vale nada. Você se prende a realidades sem importancia. Você não tem sonhos.
Você não vai crescer. Por mais picão que você seja, vai se foder muito mais do que os lixinhos que você repudia, vai se foder mais por ter menos força intrínseca. Você é fraco. Você é pobre de espírito. Você é vazio.

Você é um merda, sr. Picão.

Quando você perceber, sua vida vai estar no fim, os amigos que você tem nunca lhe foram realmente fiéis, por mais dinheiro que você ganhe, nunca vai ser o suficiente. Sua esposa também não será boa o suficiente pra você. Seus filhos não serão nem perto do que você espera. Sua "querida mamãe" vai ter morrido. Estranhamente, suas maiores vontades foram realizadas, mas você não é pleno. Você não é feliz. Se não mudar, não chegará a ser. Não nessa vida.

Sunday, May 31, 2009

Voltei

posso dizer que "Consegui meu equilibrio cortejando a insanidade."
Esse tempo passado exatamente na linha tênue entre a vitória e a derrota, totamente perturbada e insana me fez perceber o que tudo significa pra mim.
Mudar de ares (e de áreas) é sempre bom pra isso.
:*

Monday, April 06, 2009

Transgressão

O transgressor é aquele que se atreve e supera a si próprio. Ele não tem modo de usar, pois infringe as normas de sua época sem deixar de ser ético. Ousadia, foco, reinvenção que causam revolução. Não é preciso temê-los só aplaudi-los.

Fonte: mulherescomQI.blogspot.com

Thursday, April 02, 2009

Eu nunca disse por Ruleandson do Carmo

(as frases em azul são minhas considerações)
O tempo passou e você não veio. E eu nunca disse que eu sentaria e esperaria por você. Talvez, se eu tivesse dito, você até teria vindo.
E eu nunca disse que com você foi diferente ou até disse, mas nunca deixei você perceber a veracidade das minhas palavras nos meus atos. Talvez, se eu tivesse me permitido mostrar, você até teria vindo.
E eu nunca disse que eu te amava, muito menos deixei explicito o quanto eu te amava mas também nunca disse que eu não te amava. Talvez, se eu tivesse dito, você até teria vindo.

E eu nunca disse que por você eu era capaz de tudo, de deixar meio mundo e seguir ao seu lado ou de estar perto de todas as pessoas que você ama, até nos meus piores momentos anti-sociais na tpm. Talvez, se eu tivesse dito, você até teria vindo.

Porque, pensando bem, você também nunca disse nada que me acalmasse, me confortasse ou me desse um fio de esperança qualquer. Talvez, se você tivesse dito, eu provavelmente teria ido.

Por tudo que se calou, talvez eu tenha até dito, tudo isso e muito mais, e talvez você também tenha falado. Talvez nós nunca tenhamos nos escutado porque de alguma forma, simplesmente não estávamos abertos um pro outro no momento em que deveríamos estar. Bobagem tentar mudar agora, é hora de seguir em frente mesmo que com o peito dormente. Sei que sentirei ainda sua falta por tempo indeterminado mas quando o amor responde em ecos, é melhor deixa-lo ir.


"Loucura é continuar fazendo o mesmo e esperar resultados diferentes"
(Albert Einstein)

Tuesday, March 31, 2009

Cigarettes and Vanilla

(Não falo de Vanilla Cigarettes)

Combinação esquisita. É como fogo e água juntos no mesmo recipiente. O calor com o calor específico necessário altíssimo, e ainda sim os dois conseguiriam se manter no mesmo recipiente (verossimilhaça, por favor).
De um lado ha feições delicadas inclusive nos pelos mais finos e lourinhos espalhados pelo corpo, de outro uma incapacidade de ver a beleza das coisas e um espírito enérgico nada sutil.
De um lado alguem que manda você parar de se importar e de outro, a pessoa que mais chora quando vc mostra que se importa.
Ela desaprendeu a ver o mundo com olhos maravilhados e curiosos quase esverdeados que se tornaram castanhos, profundos e desesperançosos.
Um gole de vodka de manhã. Por que não? "O alcool faz a gente esquecer." "O alcool faz a gente parar de ligar".
Ela sempre sai. Não gosta de ficar em casa.Não gosta de se lembrar. Evita pensar. Foge dos horrores da realidade e entra num mundo de horrores virtuais. "Paraísos artificiais".
Seu perfume de baunilha-quase-chocolate-branco perde as forças e é envolto pelo perfume do tabaco. Seu quarto não tem mais cheiro de pele nova. Sua pureza toda se foi, dela restaram os traços: o nariz empinado rasgado e marcado com uma argola prateada de aço e o seu sorriso sincero, agora pouco frequente.
Sua fé e sua inocência foram substituídas por acomodação e cansaço.

Crescer mais parece um abismo.

Friday, March 20, 2009

Não tenho família.

Odeio cada nanometro cúbico dessas pessoas que nao sabem dar valor a nada e pra quem tudo é muito cômodo.
Odeio cada tentativa frustrada minha de tentar transformar a comodidade em segurança.
Odeio deixar de fazer o que eu quero/acredito e gosto por esses seres que não sabem fazer o mesmo.
É a quadragésima sétima vez que eu digo: não faço mais nada por nenhum deles, e que sei que não vou cumprir.
A única que se salva é no final aquela pessoas que vc reclamou por tantos anos devido ao fato de ser superprotetora, mas vc não entendia a profundidade disso. Ela pode ser chata e meio pão dura, mas falando de valor a família, nesse inferno todo, ela é a que mais sabe dar.

Desculpa, mas a única coisa que estou sentindo agora é um ódio profundo a todos vocês que não lerão esse post, pq sequer ligam pro que eu sinto, penso ou escrevo. Uma hora passa. Mas no momento, eu não agüento mais. Acho que é uma situação que apenas aceito há anos. Mas não gosto e nunca vou gostar. Eles que morram sozinhos, cada um na sua redoma de vidro com todas as regalias que querem pra si. Egoístas de merda. Estúpidos e egocêntricos. Acomodados e medíocres. Que seja sempre como se não compartilhassemos mesmos genes. Sejamos sempre comop tartarugas: colocados no mundo pra seguirmos nossos caminhos sozinhos e encontrarmos o bando se dermos sorte e conseguirmos camuflagem pra nos esquivarmos dos predadores. É o mundo. Eu queria muito acreditar em família, mas falando em humanos, parece até que é cultural. No fundo no fundo, os pais só servem pra o alimentar enquanto vc não tem idade pra ir caçar e colher sozinho. Alguns, até antes disso já são abandonados. Não é só o casamento que é uma instituição falida. A família como um todo o é.

Tuesday, March 17, 2009

Cansei de ser criança

Cansei de ficar altamente efusiva por situações irrisórias.
Cansei de morrer de rir.
Cansei de morrer de chorar.
Cansei de me apaixonar perdidamente por pessoas diferentes e por personagens diferentes em uma mesma semana.
Cansei de usar hipérboles.
Cansei de dormir todos os dias como se estivesse hibernando,
e de ter mal humor ao acordar.
Cansei de sempre querer me vingar (mesmo quando isso implica em rir com o choro dos outros, quer eles vejam, quer não).
Cansei de esperar demais das pessoas.
Cansei de querer proteção.
Cansei de esperar um que um super herói aparecesse na minha janela e querer que ele salvasse o mundo.
Cansei de comer chocolate quando estou triste.
Cansei de amar uma tigelinha de Froot Loops com leite no lanche da tarde.
Cansei de preferir passar o tempo com o papai do que ir para uma balada, beber todas e fazer um sexo loco (aliás, não sei se prefiro ficar com o papai ou fazer sexo)
Cansei de fazer coisas para tentar agradar.
Cansei de unhas colorisíssimas e de roupas pretas - cansei de querer provar pros outros quem eu sou.
Cansei de querer me ofuscar, cansei de tentar me encaixar.
Cansei de nunca colocar os pés no chão,
cansei de tanto sonhar.

Cansei,
mas não consigo parar.

Friday, March 13, 2009

Não julgar.

Como eu vivo insistindo e gritando para todos que quiserem ouvir, o mundo melhoraria com amor universal e respeito proveniente desse tal amor ao proximo. A partir disso, eu aprendo cada dia mais lições interessantes sobre o próximo que me fazem acreditar ainda mais nessa filosofia.
Hj eu estava conversando com um menino. Lindo. Biofísico e... curte um funkzão. Até aí achei que ele fosse simplesmente tosco, inclusive pq, a menina que ele quis, entre todas, foi a que todos quiseram. Sussa, o que mais tem no mundo é menino tosco... e lindo! (ahhahahahaha)
Hj foi a primeira vez que bati um papo com ele. Um papo do que nao esperava nada... e deram frutos. Deram frutos pq descobri o quão incrível ele é. Mesmo sendo lindo, gostando de meninas 'padrãomente bonitinhas' e curtindo o batidão nos finais de semana, ele sabia muito bem o que era meu pentagrama, coisa que meu pai, que eu dizia ser "fodão" não sabia. A partir daí, pude entender perfeitamente o porquê de tantas meninas estarem interessadas nele: Alem de lindo e simpaticíssimo (até com quem não lhe interessa nem um pouco sexualmente), ele tem uma belíssima voz e é interessantíssimo. (haha, o exagero é proposital).
Daí pensei no meu querido Fred (cito o nome pq hoje é dia de ser explícita). Ele é 'totalmente glutão' (expressão roubada do Rica), desleixadíssimo, charmosíssimo do seu jeito, lírico e... apaixonadíssimo pela vida. Boêmio. Totalmente boêmio. e... Biofísico (?!). A primeira vez que vc o vê. Vc tb acha que ele é sem conteúdo. Glutão desleixado e ponto. E longe de ser só isso.
Dr. Bentinho largou D. Capitolina por deduzir erroneamente que talvez ela fosse como ele, mesmo com os 2 se amando de pequenos e muito.
Tenho certeza que a imagem que eu passo por aí tb não é uma das melhores. E gosto de quem eu sou, mais ainda de quem venho me tornando. E acho que todos deveriam me dar uma chance.

A má impressão, infelizmente vem sem que façamos esforço, e as vezes, junto a ela, vem um ódio infundado, e aí se quebra o amor e automaticamente o respeito pelo próximo. Deveríamos ao menos tentar não odiar ninguém, por mais difícil que isso pareça ser, e isso nos abriria para todo o tipo de experiência inter e intrapessoal. Alias, o primeiro passo para chegar ao amor universal, não é simplesmente o 'não julgar' que pareceu mais apropriado para pôr no titulo, mas é, mesmo com o seu julgamento, seja prematuro ou não, vc permitir que esse seja quebrado e se permitir conviver e co-habitar com aquela pessoa... mesmo que não pareça o tipo de pessoa que vc normalmente iria querer por perto. Você acabará descobrindo nela características lindas.
Quer vc queira, quer não, todos temos características lindas. Só temos que nos deixar perceber. ;D

Wednesday, March 04, 2009

"Por quase um segundo"

As vezes me paro pensando que sinto saudades.
Só as vezes.
As vezes sonho com vc.
As vezes olho pros seus olhos, mesmo que só em fotos, e sinto um sorriso brandir em meus lábios.
Provavelmente é nostalgia... mas deve ser também um pouco de vontade inteligível de estar perto por mais um tempo, nem que fosse pra terminar o que mal começou.
As vezes temo nunca mais olhar pros seus olhos reluzentes, que na verdade nem são tão bonitos assim, mas os que insistiam em me deixar perdida no espaço e principalmente no tempo.
Gostar de conversar com vc parece hoje algo sem fundamento, pela quantidades de instantes que eu te detestei pra sempre, mas lembro com tanto carinho cada vez que me admirava com o que vc falava ou fazia, a ponto de me deixar sem ação e querer mais e mais de vc e cada vez conhece-lo um pouquinho mais com a presunção de um dia te-lo por inteiro.
Lembro com tanta delicadeza cada vez que eu te fazia rir, e cada vez que eu percebia que seria impossível te deixar tonto: "Eu consigo enrolar tão bem todo mundo... pq não vc?".
Lembro dos seus detalhes, seu sorriso de canto de boca, seu piscar de olhos e sua forma nem um pouco sutil de discordar dos meus ideários mais fortes.
Os segundos que te odiei, na verdade foram em vão.
Te gostei mais e mais.
E...
que falta que você me faz.

Saturday, February 28, 2009

"Uma definição não encontrada no dicionário:

'Não ir embora: ato de confiança e amor, comumente decifrado pelas crianças'."
(A Menina que Roubava Livros)


Ainda bem que eu sei que nada mudou. Ainda bem que eu já consigo separar o que eu quero da realidade.

E assim toco a vida prá frente
Fingindo não sofrer

como mutante: no fundo, sempre sozinha.

Thursday, February 19, 2009

Mutualismo.

As pessoas entram e saem das nossas vidas mais frequentemente do que o piscar sincero de olhos. Algumas realmente entram e realmente liberam um pedacinho por menor que seja dos seus respectivos e frágeis corações tão previamente despedaçados correndo o risco de quebra-los denovo... outras apenas coexistem com vc melhorando ou atrapalhando um pouco fatores que não estão intimamente ligados entre vocês. Uma cadeia carbônica com ramificações... uma cadeia aberta imensa forma o nosso "ciclo" de amizades e laços. Eu diria que seríamos o carbono central... Mas que obviamente precisamos de todos os outros carboninhos e suas respectivas ligações para ser quem somos hoje... Se somos quirais, melhor ainda. A uniformidade cria substâncias monótonas e estáveis.
Algumas pessoas que entram provocam uma mudança devastadora em você e por uns segundos, vc sente como se elas fossem mudar o ciclo da sua vida... Até que você descobre que o laço pode ser uma coisa unilateral. É sua primeira decepção. Daí pra frente, muitas da mesma natureza. Um tempo depois você descobre aquela coisa que você não entende o motivo, mas todos adultos sabem: "beijos não são contratos e presentes não são promessas".
Então vc percebe que está crescendo. Deixando se ser verde e sem gosto e ao mesmo tempo, por estar suculento demais, fica mais propenso a mordidas de passarinhos, ser alojamento de vermes e um ótimo lugar para insetos colocarem seus ovinhos. Maravilhosamente você perecebe que vai fornecer o alimento pras larvinhas! Depois de um tempo, elas ficaram lá... Usufruiram de você. Furaram sua casca brilhante e macia e você começou a apodrecer. E elas nunca nem cogitaram te dar nada em troca. Se você ainda defender: "ao menos, levou minha semente quando saiu voando." Não esqueça que ele não levou por que quis. Grudou. Ele não teve escolha.
De fato... Eles mudaram o ciclo da sua vida de alguma forma, mas pra eles, você não foi nada mais que uma passagem. Um bunker. Por mais fascinante que tudo tenha parecido pra vc, pra eles, não foi nada mais que uma etapa que de algum jeito, perto de você ou não, em algum lugar, tinha que se cumprir.
E assim, vamos esmaecendo. Apodrecendo aos poucos. Sendo carcomidos ou arrancados por um animal mais forte que nos devorará com uma mordida e nos transformará novamente em nada mais que matéria orgânica pra que renasçamos e possamos crescer de verdade e inocentemente perto de mais matéria orgânica nutrindo sementinhas e grandes árvores.

É o ciclo da vida. O ciclo sem fim. Sempre simbiótico.
Podemos até adiar, mas não evitar.

Saturday, February 07, 2009

Eu tenho pena de Nietzche

Afinal, tudo se inicia com um título enfático.

Eu definitivamente nao conheco muito de Nietzche, mas essas linhas são de sincera revolta com o tal fenomeno que aconteceu com ele e que acontecem com vários escritores de várias épocas. Principalmente depois que batem as botas.

Se nosso querido Fred vivesse nos dias de hoje e visse a quantidade de pessoas distorcendo suas falas como lhes convém... Se ele vivesse hoje, ele poderia negar. Ele poderia funcionar como um grosso estúpido que seria aclamado por pessoas como eu ao negar. Ele poderia dizer: não, quando eu digo que há homens que nascem póstumos, eu NÃO quero dizer que eles nascem sábios. Não que alguém tenha dito isso, mas cá pra nós, o ser humano tem uma mania incrível de tentar deduzir tudo o que passa pela sua vida e na frente de seus olhos, e tudo com base em sua experiência, esquecendo de ver o porquê do ângulo de quem o disse (como experenciei bem nas ultimas 3 semanas).

Um bom exemplo do que eu, toscamente estou tentando dizer, são as famosíssimas águas de março, quando veio um jornalista escrevendo um artigo complicadíssimo sobre Tom Jobim estar querendo fazer uma analogia ao fim e aos obstáculos da vida, e quando perguntaram a ele se era isso mesmo, Tom, com o seu delicioso jeito maroto de brasileiro (não-paulistano), disse algo parecido com: "Nãão, eu só estava no meu sítio, no finalzinho do verão, prestes a ir a embora quando se iniciou um temporal. Achei aquilo tudo bonito e quis escrever uma música." é o resto de toco, é a vida, é o sol... é a lama, é a lama.

E como falam de Chico Buarque. E como falam de Nietzche. Banalizam-se os nomes. Pra mim até alguns minutos atrás, Nietzche era um merda. Não sabia quem tinha sido... mas de acordo com as informações que tinha recebido sobre ele, provavelmente de fontes não maciças e não confiáveis, o enxergava apenas como uma tentativa de ser alguém. E o Chico? Bom, se não o conhecesse antes de saber que todo mundo que é cult conhece, curte e o aclama, pensaria a mesma coisa... indevidamente, coitado, afinal ele é um excelente compositor.

Todo mundo fala de Nietzche e como ele é foda... gostar de Nietzche é sinonimo de ser descolado e discutir filosofia, sociologia e música é sinônimo de ter ideais e de ser inteligente. Se você gosta de matemática e é programador, vc é nerd! Se você não discute moda, cabelo, maquiagem e aquele-gato-que-está-com-a-menina-da-novela , você não é pop o suficiente e não pode andar com outro grupo em questão. Por que TEMOS que andar em grupos que se parecem com a gente? Por que não pode ter um geekzinho promíscuo em meio aos pops? Por que não pode ter uma patricinha fútil divertidíssima em meio aos cools? Por que TUDO gira em torno de aparência e de rótulos, MERDA? Os que não gostam de mostrar o que são acabam ficando pra escanteio, e os que mostram mais do que são, ganham bônus e mais bônus e acabam por pegar o melhor prêmio na vitrine de recompensas do fliperama... sem nem saber jogar; viram símbolos de quaisquer coisas que quiserem. Simbolos quase nunca correspondentes a realidade.

Tadim do Chico... Tadim do Fred.

Friday, January 23, 2009

Estou agora dividida só entre 2 mundos...

2 mundos que amo, que acredito e que quero pra sempre...

só não posso começar a misturar os dois...

Friday, January 16, 2009

Diferenca.

dizem que são os detalhes que fazem a diferenca...

mas de que adiantam detalhes se os detalhes são justamente a parte que é deixada de lado?

Monday, January 05, 2009

Mascare-se

Isso mesmo.
Faça com que ninguém realmente te veja ou te enxergue. Não seja você mesmo. Não se abra. Não permita-se transparecer. Seja sempre opaco. Atue. Confabule. Maquiavele. Minta. Mas nunca deixe de sentir ou de pensar. O mundo será seu.