Thursday, September 15, 2011

por Giovanna Almeida

‎"E permaneço nessa eterna duvida: te engulo de vez ou arranco as partes suas que restam dentro de mim? Porque me parece que quando ando para frente, você se distancia cada vez mais. E se vou embora, chegas com tamanha intensidade que não sei se sou capaz de aguentar. Então fico, quieta e inquieta. Imóvel. Quem sabe assim você não vem de mansinho, e quem sabe assim não teremos que tomar nenhuma medida decisiva a ponto de ter para sempre ou nunca mais..."

Friday, September 02, 2011

por Bianca Mansour

eu só queria te dizer que, ao invés do que Sartre diz, o inferno não são os outros.
o paraíso é o outro.
eu tava me olhando numa superfície opaca, não conseguia me ver, aí veio você e olhou nos meus olhos. e, como você sabe, o olho na verdade é um espelho invertido.
a retina é.
então eu só consegui me ver porque você me olhou, eu só me vi pelos seus olhos.
e, bom, como cada par de olhos é um espelho em si mesmo, o encontro dos olhos de duas pessoas mostra infinitas imagens delas mesmas.
o infinito através e unicamente através do outro.
da linguagem. da comunicação.