Sunday, May 03, 2015

Vitta, Ian, Cassales

Dobra uma esquina
Dobra outra esquina
Mais uma esquina
E ainda uma outra mais
E tu voltou pro mesmo lugar

Sem gasolina
Ainda há a buzina
Que te azucrina
Pressiona internamente
A tua cabeça que quer gritar
O olho pisca, querendo saltar
O lábio sobe, querendo rosnar
A veia salta, não vai aguentar

Vitta
Eu tô cansado do pra lá e pra cá
Eu quero brisa leve
Se a vida é faísca
Que brilhe devagar

Lucas
Se o engraçado às vezes faz doer
Eu quero rir com cãibra
Até abrir ferida
Eu tô por me perder

Tu te ilumina
Tomando um uísque com guaraná
Cadê a tua mina?
Tá com a comanda

Ah, fala demais
Fuma demais
Bebe demais

Ah, calcula demais
Planeja demais
E nada demais

Vou ao comício
Faço exercícios
Mas nem um indício
De como eu vou fazer pra ela perceber que se eu pedalo,
Ela é a corrente, e perceber que
Se eu calo é porque
Não sei mais

Se todo vício deixa resquícios
Com que artifícios é que eu vou conseguir fazer ela perceber
Que, se a medalha é minha, é dela
E perceber
Que se eu corro abertamente eu vou mais?

Ian
Tô junto nessa de querer cantar
Um verso com coragem
Que sirva de bandagem
Pro que se quer curar

Cairá um meio tom sem aviso
A conta é tua e o risco
É o próprio riso a cantar

Eu dobro a esquina
O calor no asfalto marola o ar
Procuro a sombra
Eu vou de boa

E o mundo vai ficando grave
Com todo estorvo, precipício
Muro em cima, todo entrave

Ah, grave
Com todo o estorvo, precipício
Muro em cima, todo entrave

Grave
Estorvo
Entrave

-Apanhador Soh