Friday, December 11, 2015

tudo cinza

No meu novo quarto azul, esta a vida que voce me deu.
Estou impregnada de voce.
Te amando a todo minuto.

Friday, December 04, 2015

Adiar

Por aqui ngm considera trespassing ou invasao de espaco. Nao ultrapasso assim, um milimetro do que vc propos, nao desrespeito sua imposicao de limite, nao surto, nao te bloqueio, ou nenhuma das minhas atitudes desesperadas pra dizer que te amo.

Vou me afastar. Quero nao me sentir diariamente um peso, um algo a ser evitado, um algo que tem dia, hora e lugar para que possa acontecer.

Percebi perfeitamente que eh a unica coisa viavel de ser feita pelo bem de ambos. 
Minha presenca te deixa constantemente tenso e minha ausencia te conforta e relaxa, mesmo por tempo indeterminado. Ao me afastar vc estabelece um bem estar geral. Ao nao te esperar mais, posso me ver livre de toda ansiedade constante, medo de rejeicao, costume de ser rejeitada quando preciso não ser. 

Se me afastar, vc nao me rejeita mais. Assim, paro de sentir todas as dores atreladas a minhas "indevidas" ou "inapropriadas" presenca, forma de pensar e sentir (por nao se adequarem a sua percepcao de realidade). Assim, nao preciso mais abaixar a cabeca para a forma mais logica de ver as coisas, nao preciso concordar com "como as coisas funcionam" (novamente, seu modo de ver tomado como absoluto do mundo) - o que ja largara e decidira voltar por vc. Posso assim me fixar na relativização do todo e do eu e ser apenas corpo.

Minhas barbatanas nao ficam rigidas de jeito nenhum, mesmo se escapo e dou meu jeito de tentar. Estamos cheios de stress e cheios de dedos. Vc diz diariamente que vc nao pode fazer nada por mim quando visivelmente nao quer. Pq é impossível fazer o que eu peco ou imploro se não estou sendo suficientemente boa pra vc. Nao percebo se o intuito real eh punicao, demarcacao de territorio, poder ou algo fora da minha possibilidade de entender.

Decidi me desprender dos pouquissimos meses q eu fazia-te estremecer, dos meses que nos trouxemos vitalidade, beleza e infinidade de bondade e alteridade. Alteridade e amor: ja posso quase dizer que ja me esqueci como eh sentir essas coisas numa unica frequencia, produzindo um unico som. Um algo que toma por inteiro e só é possível sentir a fluidez macia e quente do ar que nos ronda.

Decidi me afastar pq ha uns 6 meses, mesmo ao seu lado, nao ouco mais tilintar de nada, nao sinto  adocicado o tônus da realidade, e nao deixo de ouvir a dissonancia do dia a dia. Isso e: o lugar que voce me leva eh o mesmo que eu posso me levar estando sozinha.

Acho q eh reciproco.

TERÇA-FEIRA, 14 DE JULHO DE 2015

remexo no meu passado pelo tato, pelo homens. parece que estou com problemas de envelhecer ou simplesmente conquistei a segurança no amor tão desejada. e na verdade, é ainda melhor do que dizem. mas a verdade é que estou velha e remexendo nos papeis. remexi na minha memória sentimental e tirei de lá inúmeras histórias deliciosas e românticas. trouxe-as de volta. de alguma forma. como se reviver o passado pudesse trazer minha juventude de volta. e de certo modo traz mesmo.

estamos todos velhos. eu gorda, vc careca, mas já superamos isso. vamos conversar. o flerte aos 30 é mais interessante que aos 20. ops, mas tenho 25 ainda. e isso importa? daqui a pouco caso. alias, minhas amigas estão casando. faço uma segunda faculdade como uma idosa que redescobre a possibilidade de viver.pego menininhos de 18 como se eu tivesse 60 e me sinto com 18 de novo.


claro que é um exagero. mas não considero as suas noções de exagero. mas isso está com tom de menina minada e já sou uma jovem senhora, sem de fato ter me tornado um adulto. adoro isso. adoro minhas definições que não fazem questão de fazer sentido. me torno uma abominação cognitiva da maneira mais divertida possível
NENHUM COMENTÁRIO